Residências podem deixar de emitir 1 tonelada de CO2 por ano com microgeração fotovoltaica

09-06-2016

O crescente volume de emissão de gases de efeito estufa (GEE) é motivo de debate e preocupação no Brasil e no mundo. Por isso, na Semana Mundial do Meio Ambiente, a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO) alerta sobre a importância da mini e microgeração de energia residencial como uma das formas para alcançar as metas de redução de CO2 acordadas na COP21.

Estudo desenvolvido pela ABESCO revela que uma residência equipada com um sistema fotovoltaico capaz de gerar 180 kwh/mês pode reduzir cerca de 1,3 toneladas de CO2 na atmosfera em um ano. Em 25 anos, tempo de garantia dos módulos fotovoltaicos, esse volume pode alcançar cerca de 32 toneladas.

Veja a matéria completa no link original, do portal Investimentos e Notícias.

Fique sempre atualizado!

Faça seu cadastro e receba nossos informativos, eventos e cursos.

Torne-se um associado

Conheça os benefícios de ser um associado ABESCO

Como se associar

OBSERVAÇÕES LEGAIS

Os dados a seguir solicitados são necessários para a realização do contato solicitado nesse site de modo que possamos responder suas dúvidas, reclamações e sugestões, bem como enviar nossa newsletter. Fique ciente que, ao preencher seus dados de cadastro, você concorda expressamente que a ABESCO os guarde e utilize para fins de pesquisas de marketing, com a devida anonimização dos mesmos, bem como para a divulgação de informações, produtos e serviços próprios ou de parceiros. Recomendamos a leitura da Política de Privacidade neste site.