Retomada econômica: inovação e eficiência são fatores indispensáveis no setor elétrico

24-06-2020

Para que seja efetiva e sustentável, a retomada econômica do setor elétrico deve, obrigatoriamente, aliar à agenda de modernização dois fatores indispensáveis: Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética (EE). Esta é a avaliação dos especialistas da área que participaram na última terça-feira (23/06) de um segundo webinar promovido pela Latec e Deode com apoio da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco).

O evento mediado pelo presidente da Abesco, Frederico Araújo, em conjunto com o presidente do Lactec, Luiz Fernando Vianna, apresentou dados, relatos e ideias de representantes do segmento sobre o papel da inovação no mercado de energia pós-pandemia. Na oportunidade, também foram discutidos os aspectos regulatórios para respaldar a estruturação de potenciais novos modelos de negócio e a modernização do setor. Foi destacado, ainda, o legado construído a partir de projetos de P&D e EE.

“A nossa atenção está e precisa continuar direcionada a dois fatores em especial: pesquisa e eficiência. Com elas, geramos competitividade no mercado e no País, além de ganhos imensuráveis em termos de avanço com sustentabilidade”, pontuou Araújo, que destacou a importância da discussão para as pessoas começarem a ter uma real percepção dos resultados das ações de P&D e Eficiência Energética e ampliarem seus conhecimentos enquanto consumidoras nesse mercado.

Nesse sentido, Vianna lembrou que do primeiro ano do Programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para cá, os valores investidos nos projetos passaram de R$ 10 milhões para cerca de R$ 500 milhões (considerando o montante aproximado da última chamada estratégica em mobilidade elétrica). Para ele, “essa é uma sinalização clara do amadurecimento do programa e da institucionalização desses investimentos como questão estratégica para as concessionárias”.

Aprimoramento e resultados

O encontro teve a participação do diretor técnico da PSR, Bernardo Bezerra, que falou sobre como os projetos de Pesquisa e Desenvolvimento e de Eficiência Energética podem contribuir, de forma prática, para a modernização e reestruturação do setor elétrico no pós-crise. “A modernização é uma oportunidade para o Brasil continuar sendo protagonista de uma economia de baixo carbono, com energia limpa e competitiva, e a inovação terá um papel chave para a gente conseguir reduzir os custos de produção no País”, destacou o especialista.

Ainda sobre o tema, o superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da Copel Distribuição, Julio Omori, pontuou que muitos projetos de P&D buscam a eficiência operacional, melhor aproveitamento de equipamentos e melhorias na segurança, pontos relevantes desse legado: “Estamos em um momento ímpar, de uma mudança disruptiva dos recursos energéticos distribuídos junto com a digitalização. Temos um grande desafio e material inesgotável para pesquisa. Seria uma conjunção perfeita de fatos: utilizarmos bem esses recursos junto dessas grandes transformações”.

Governança e inclusão

A chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios da Secretaria-Executiva do MME, Agnes Maria de Aragão da Costa, por sua vez, defendeu a criação de uma “estrutura de governança” para identificar prioridades e gerir políticas de inovação no País, de forma sistematizada, assertiva e com foco em resultados: “Impossível falar em desenho de mercado sem olhar para inovação e tecnologia. Estamos em um setor que, historicamente, era indústria de rede, era infraestrutura, e vemos como isso tem mudado e aberto possibilidades para novos serviços e negócios”.

Já a gerente de Eficiência Energética do Grupo Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas, destacou que entre os principais legados dos projetos de EE está a aproximação das distribuidoras com as comunidades e a mudança cultural na relação dessas pessoas com a energia. Ela pontuou, ainda, o caráter inclusivo das iniciativas, citando como exemplo o projeto de implantação de geração solar em um conjunto habitacional de Salvador (BA), que atende ao consumo de energia das áreas comuns e de uma creche: “Procuramos sempre aliar a eficiência às necessidades da população”.

Webinar

A série “A Retomada da Economia por meio da Inovação e Eficiência” teve dois webinars promovidos pelo Lactec e Deode e apoiados pela Abesco e Associação Brasileira de Instituições de Tecnologia e Inovação (Abipti). Ambos reuniram importantes agentes do setor elétrico – tanto de órgãos reguladores e de planejamento como das concessionárias – para debater o papel da pesquisa e desenvolvimento e eficiência energética no desenvolvimento tecnológico do mercado de energia.

 

Fique sempre atualizado!

Faça seu cadastro e receba nossos informativos, eventos e cursos.

Torne-se um associado

Conheça os benefícios de ser um associado ABESCO

Como se associar