ABESCO na mídia

Socorro ao setor elétrico custará R$ 37 bi ao consumidor, diluído em quase 5 anos

01-04-2015
Para pagar o empréstimo às distribuidoras, as tarifas ao consumidor devem subir de 5 a 6 pontos porcentuais a partir deste ano

Brasil é o sétimo maior investidor em energia renovável, diz estudo

01-04-2015
Investimentos aumentaram 93% no País; conclusão é de relatório divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Consumo de energia elétrica no país deve cair 0,5% este ano, projeta EPE

01-04-2015
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) revisou para baixo a previsão de consumo de energia elétrica do país em 2015.

Lula reconhece que foram cometidos equívocos na política tarifária

01-04-2015
Em resposta às críticas das centrais sindicais à condução da economia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu nesta terça-feira (31) que o governo petista cometeu "equívocos" em sua política tarifária.

Déficit de geração hídrica pode chegar a R$ 30 bi, prevê Tractebel

31-03-2015
O impacto do déficit hídrico para as geradoras hidrelétricas será maior em 2015 do que no ano passado, prevê o diretor­presidente da Tractebel Energia, maior geradora privada do país, Manoel Zaroni. A expectativa do executivo é que o déficit alcance cerca de 20% este ano, o que representaria um efeito negativo da ordem de R$ 30 bilhões para as geradoras hidrelétricas. “O GSF [sigla em inglês para a medida do déficit hídrico] faz a energia ‘sumir’. Esse risco é influenciado por outros fatores, como energia de reserva e outras coisas do modelo. Não é culpa do gerador”, explicou Zaroni, defendendo um aperfeiçoamento no modelo para evitar que as hidrelétricas arquem sozinhas com o impacto. “É um problema complexo, que precisa ser discutido e debatido.” O executivo disse que as geradoras costumam estabelecer uma reserva da ordem de 5% para mitigar o risco do déficit de geração hídrica. Mas fatores que vão além daqueles que são administrados pelas companhias estão fazendo com que o déficit seja maior. “Há um percentual normal de reserva. Mas não havia expectativa de que o GSF seria tão grande”, afirmou o diretor­presidente da Tractebel. Ele acrescentou que a empresa, controlada pelo grupo franco­belga GDF Suez, consegue […]

Sabesp alega crise e agência autoriza aumento de 13,8% na conta de água

31-03-2015
Pedido de revisão feito à Arsesp indica acréscimo no custo de energia elétrica e redução na demanda.

Governo aumenta preço da energia em leilão para atrair interessados

31-03-2015
Com regras mais rígidas do BNDES para financiar pequenas usinas hidrelétricas, o Ministério de Minas e Energia aumentou “consideravelmente” o preço para contratação desses empreendimentos no leilão que ocorrerá no próximo dia 30. A avaliação é do diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) André Pepitone, relator do edital do pregão, que inclui novas hidrelétricas, térmicas movidas a carvão, gás natural e biomassa. Todos os projetos listados pelo edital terão de entregar a energia a partir de 2020. A realização do leilão, que ocorrerá em São Paulo, foi aprovada nesta segunda-feira (30) em reunião extraordinária da agência e inclui 91 empreendimentos em todo país. A principal mudança no processo, desta vez, foi justamente o aumento no preço da energia que será contratada de PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas). Em junho do ano passado, essas geradoras venderam sua energia a R$ 148 o megawatt-hora (MWh) e a R$ 164 em novembro. Agora, elas serão contratadas a R$ 210. De acordo com Pepitone, até o ano passado, o BNDES aceitava financiar 70% dessas pequenas hidrelétricas. No entanto, alterou as regras e diminuiu o percentual para 50%, o que ajudou a reduzir o interesse dos investidores. “Mudaram as condições. Diminuiu a participação do […]

Fique sempre atualizado!

Faça seu cadastro e receba nossos informativos, eventos e cursos.

Torne-se um associado

Conheça os benefícios de ser um associado ABESCO

Como se associar