Indústria têxtil e de veículos puxam consumo de energia no mercado livre

13-11-2017

Os setores de carros e de têxteis puxaram o consumo de energia no mercado livre, em que clientes de grande porte escolhem de qual gerador comprar. A demanda inteira teve alta de 3,1%. As informações são da CCEE.

No acumulado do ano, no entanto, o desempenho não teve o mesmo vigor, afirma Roberto Castro, membro do conselho de administração da câmara de comercialização.

“Faz dois meses que nós observamos esse crescimento puxado por bens de capital, mas em 2017, até agora foi um crescimento de 1%.”

O ano começou com diminuição de demanda, diz Angela Saraiva, diretora de gestão da comercializadora Electra. A melhora se iniciou em maio. “Nossos consumidores tiveram uma alta, em outubro, de 4% em relação a 2016.”

Na Comerc, o consolidado de 2017 é de uma alta de 1,56% na comparação com o ano passado. “Há mais otimismo no mercado, ainda que algumas indústrias levem tempo para se recuperar”, diz o presidente Cristopher Vlavianos.

Na empresa, veículos e autopeças cresceram 5,2%, enquanto materiais de construção consumiram 4,58% a menos de energia neste ano.

No mercado como um todo também há muita variação. Segmentos como mineração e químicos apresentaram retrações em outubro, aponta a CCEE. O consumo global de energia ainda é inferior ao de 2014, aponta a entidade.

Fonte: Folha de S. Paulo

Fique sempre atualizado!

Faça seu cadastro e receba nossos informativos, eventos e cursos.

Torne-se um associado

Conheça os benefícios de ser um associado ABESCO

Como se associar